Equipe abre as quartas de final da competição, nesta quinta-feira, às 19h, em Bauru, em duelo contra as comandadas de Bernardinho

O Sesi Vôlei Bauru abre as quartas de final da Superliga Banco do Brasil 2020-2021 contra o Sesc/Flamengo, nesta quinta-feira, 11, às 19h, no ginásio Panela de Pressão, em Bauru, em duelo que será transmitido ao vivo pelo Sportv2.

O confronto marca o início das quartas da competição, que, além de Sesi Vôlei Bauru (4º) x Sesc/Flamengo (5º), também reunirá em séries melhor de três jogos os duelos entre Itambé/Minas (1º) x Brasília Vôlei (8º), Osasco/São Cristóvão Saúde (2º) x Curitiba (7º) e Dentil/Praia Clube (3º) x São Paulo/Barueri (6º).

As equipes melhores colocadas na fase classificatória escolherão o mando dos jogos, podendo realizar o 1º e o 3º (caso necessário) ou o 2º e o 3º (caso necessário) em seus domínios. Com melhor campanha que as cariocas, o Sesi Vôlei Bauru optou por fazer a primeira partida em casa, a segunda no Rio de Janeiro, em 15/3, às 19h, e decidir a vaga às semifinais, caso necessário, com um terceiro duelo novamente em Bauru, em 19/3, às 19h.

O retrospecto na temporada diante das cariocas é favorável ao Sesi Vôlei Bauru, com duas vitórias pela Superliga Banco do Brasil 2020-2021 e uma na Copa Brasil. No entanto, a equipe sabe que o início dos “mata-matas” tem caráter diferenciado e, apesar dos bons resultados anteriores, a partir de agora inicia-se uma “outra” competição.

“O que aconteceu na fase classificatória e na Copa Brasil não serve de mais nada. Essas vitórias são parte do passado. Agora é um novo campeonato e vamos precisar de muita concentração e cuidado. Estamos treinando muito bem e sabemos o que precisamos fazer nesses confrontos. Vai ganhar esse jogo a equipe que errar menos. Será uma partida decidida nos detalhes”, prevê a central Adenizia, em declaração ao site da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV).

“A expectativa para os playoffs é a de jogos bastante duros e difíceis, como é o normal desta fase. Mostramos um crescimento, especialmente, na reta final da fase de classificação, o que é bem importante para aproveitarmos essa situação para o playoff, mantendo o embalo. Mas teremos um adversário bastante difícil pela frente, muito qualificada e com um comando técnico também extremamente competente”, analisa o treinador do Sesi Vôlei Bauru, Rubinho.

O técnico enfatiza também que o fator emocional terá peso ainda mais decisivo nos “mata-matas”. “Temos de nos preparar da melhor forma possível para as variantes que esses jogos costumam apresentar em todos os aspectos, principalmente no mental. Precisaremos saber jogar em ralis mais longos, com maior pressão do adversário, por vezes com domínio do rival em alguns momentos, e sabermos passar por isso e, ao final, trazermos as vitórias para a nossa equipe”, ressalta Rubinho.

Compartilhar: